Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007

A dor de crescer

 

O Luís e a Tininha eram namorados vai pra mais de três anos.

Amavam-se e faziam planos, como todos os namorados.

"Um dia vamos ter uma casa do tamanho de um castelo, e um carro descapotável, para viajarmos com o  vento na cara!" dizia o Luís com aquele ar sonhador que a Tininha conhecia tão bem.

Tinham dezasseis anos e andavam de mão dadas. Caminhavam lado a lado, com o coração no bolso do outro e os olhos postos nos sonhos de ambos.

Partilhavam chupa-chupas de morango e pastilhas elásticas de mentol, comiam sorvetes de limão a meias, e riam de tudo e de nada quando estavam um com o outro.

O Luís tremia de cima abaixo quando avistava o sorriso da Tininha , sentia as mãos a suar e a garganta a ficar seca. O Luís era quase um homem, e queria a Tininha com a força de um homem. Vivia num misto de paraíso e inferno, tal era o desejo que tinha dela.

Sabia que aquele fogo que lhe crescia nas pernas e se lhe espalhava pelo corpo todo mal a tocava, não podia estar muito mais tempo ocultado no seu peito. Temia até pela sua saúde mental. Pensava amiúde que por este andar ia acabar louco varrido.

A Tininha fazia pouco caso dos acessos de loucura e carne com que ele a assediava.

Ria-se e ateava um pouco mais as brasas já incandescentes nas veias do Luís , esquivava-se em gestos ambíguos , e alimentava de palavras o sentimento que os aproximava.

 

- Já te disse que não!  Às vezes és um chato do pior...devias ouvir-me! Até parece que estou a falar pró boneco!

- Mas tu sabes que eu gosto de ti! É só por causa disso...

- Mesmo assim! Se eu já disse que não, é não!

- Tininha ...isso é uma parvoíce , és minha namorada, e eu gosto tanto de ti!

- Não insistas! Vou acabar por me aborrecer a sério!

- Se ao menos me desses uma boa razão....

- Queres melhor razão que o meu querer!?

- Mas....

- Não há mas nem meio mas Luís !

-....eu sei que tu também queres...queres tanto como eu quero....mais parece que estás a judiar de mim...

- Sabes bem que não é nada disso amor. É que....há querer e há poder, e eu não posso...tu sabes. Somos tão novos...

- Agora é a idade...

- É a idade sim! E então? Tu pensas que não te conheço? Depois fazes-me o mesmo que fizeste às outras! E eu não sou elas!

- Lá vem a mesma conversa.....é de ti que eu gosto! Por isso estou contigo!

- ...aposto que repetiste isso a todas elas....

- Tininha , agora quem está a ficar chateado sou eu! O que é que eu preciso fazer para acreditares em mim?

- Jura que me amas mais que tudo no mundo! Jura que morres por mim se eu te pedir!

 

Tininha não levava a sério os anseios de Luis , mas sentia a urgência nos olhos dele.

Sabia da angustia que os dedos das mãos dele passavam nas mãos dela, nos braços dela.

De uma maneira serena e pensada, Tininha , gostava de o saber assim, sofrido, doído de desejo. Às vezes quando fechava os olhos, também pensava nas mãos do Luís pousadas nas suas ancas,  pensava na boca do Luís a amassar a sua própria boca entreaberta. às vezes o cheiro a pinho silvestre do cabelo do Luís imiscuía-se pelas narinas e a sua respiração ficava mais pesada e mais premente.

Mas quando abria os olhos, o mundo à sua volta ficava outra vez cor-de-rosa como um algodão doce nas feiras de verão, e o ar ficava de novo povoado de sonhos de castelos e príncipes .

 

- Vamos comer um gelado?

- Agora? Estamos aqui tão bem.....vem cá...dá-me só mais um beijo...

- Chega de beijos! Queres de chocolate ou baunilha?

- Não me apetece...queria estar aqui contigo....

- És um pegajoso!!! Anda lá comer um gelado, não sejas chato!

- Está bem. Pode ser chocolate...

 

Luis , outra vez,  guardava o fogo no peito, e em gritos mudos de dor, afogava o desejo num gelado de chocolate.

 

 

sinto-me:
música: Absolute Beginrers-David Bowie
Original Zumbido por meldevespas às 15:03
link do post | zumbir | favorito
|
10 comentários:
De A VER NAVIOS a 23 de Novembro de 2007 às 16:44
Gostei do texto. Gostei mesmo.
Sei que é obrigatório respeitar o texto de autor.
Permita-me contudo que pergunto com um misto de verdade e humor: Será mesmo assim a posição de um e do outro sexo nos dias de hoje?
Compreenderá certamente que quero transmitir a boa disposição com que fiquei, após ler o seu texto.
J. Lopes
De meldevespas a 23 de Novembro de 2007 às 17:39
Percebo bem o que quer dizer!
E também me interrogo.
No entanto, este texto nasceu de uma conversa com a minha filha mais velha, onde ela me contava que uma professora lhes tinha estado a falar das diferenças entre rapazes e raparigas na adolescência.
Fico feliz que tenha gostado.
Obrigada pela visita, volte sempre!
De A VER NAVIOS a 23 de Novembro de 2007 às 18:27
Já cá não está quem falou.

J. Lopes
De Leo a 23 de Novembro de 2007 às 16:45
Pois.
Ok.
Até me faz lembrar qqr coisa. DeJaVu. <3


Beijinho*
De Alfa a 24 de Novembro de 2007 às 02:41
Muito bom o texto. Prende da primeira à última linha.Representa realmente ador de crescer e a luta entre ai inocência e o desejo. Parabéns
De CARPE DIEM a 24 de Novembro de 2007 às 13:47
O amor, o desejo, a paixão agora e sempre, e ainda bem. Lembro-me bem como foi, o meu amor adolescente a imaturidade urgente do amor masculino com a maturidade desse amor também físico mas mais laborioso e detalhista feminino.
belo!
beijo
De Lua de Sol a 25 de Novembro de 2007 às 15:47
Este é daqueles contos fabulosos em que a alma da infância, da puberdade ganha relevo... Nem todos nós - homens e mulheres hoje - vivemos esta história desta forma, mas sentimos, certamente, sensações parecidas perante factos amorosos destes. Se a juventude actual sente o mesmo... Penso que sim... Penso que os rapazes têm uma tendência para se guiar mais depressa pelos seus instintos e desejos e as meninas para questionar, para ponderar... É claro que nem todos são assim, mas é daquelas coisas que se sentiram há 20 anos, que se sentem hoje e que se sentirão daqui a 20... Podem é sentir-se em idades um pouco diferentes...

Os gelados deram-lhe um toque deliciosamente fresco.

Lindoooo!

Beijocas
De telmy a 25 de Novembro de 2007 às 20:46
bem bonito o texto.
e pronto, ele lá foi comer o geladinho :P
acho que hoje em dia ja nao ha tantas diferenças entre rapazes e raparigas como a professora falou a tua filha (presumo que tenha sido a Carpz :p ).

beijinhos enormes *
De meldevespas a 25 de Novembro de 2007 às 21:18
Seja bem aparecida!!!!
Já tinha saudades tuas Telminha, ainda bem q voltaste.
Beijinho grande e obridada pela visita ;)))
De weee a 26 de Novembro de 2007 às 12:18
Mas que conto maravilhoso!

Senti-me recuar uns anos, que bom!! :)

zumbir

mais sobre mim

pesquisar

 

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

Constelaçoes

O Sorriso do Parvo

Porque sim

O Cheiro da Chuva

Estória para adormecer .....

Na lama

Memórias de Vento

A solo

Sem fim

Estória para adormecer......

arquivos

Abril 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Janeiro 2007

Julho 2006

tags

todas as tags

online

links

Bee Weather

Click for Evora, Portugal Forecast Get your own free Blogoversary button!
Photobucket


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Vizzzzzzitas

Horazzzzzz

Tente adivinhar palavras relacionadas com a Matemática no Jogo da Forca:


Clique aqui


Custom T-Shirt Generator
blogs SAPO

subscrever feeds