Terça-feira, 3 de Junho de 2008

Leve...

 

 

 

Vinham de mãos dadas.

Subiam pelo caminho ladeado de água.

Tinham os dedos enlaçados e as mãos suadas.

Traziam sorrisos francos, abertos nos lábios.

Caminhavam lado a lado, os joelhos trémulos do amor acabado de fazer  às claras, debaixo da figueira, só os frutos leitosos, ainda verdes, como testemunha.

Guardavam na pele o suor do outro, como uma relíquia, e deixavam atrás o chão marcado de pegadas molhadas.

Sorriam, motivados pelo vazio imenso ao seu redor, e pelos caudais de saliva derramados sem pressas.

Transportavam nos olhos apenas a leveza do dia de hoje, e partiam sem mais rumo que não a presença do outro,  pelo caminho adiante.

 

Passaram por mim.

Fiz de conta que não os vi.

 

sinto-me:
tags: , ,
Original Zumbido por meldevespas às 15:52
link do post | zumbir | zumbidos (20) | favorito
|
Quinta-feira, 3 de Abril de 2008

Quando o sol desiste

Era a última hora de sol daquela tarde de Abril.

...e ainda caminhava, numa matriz copiada até à exaustão. Um pé depois do outro, sempre no ritmo marcado pelo calor do macadame.

O passo era certo e firme...o destino...era a vontade de chegar.

Onde?

...

Caminhava ainda, o sol desistia devagarinho, o homem não. Ainda não. Mais um pouco de estrada, não faltava muito para chegar.

Onde?

...

Sabia-o. Sempre o soubera. Caminhava porque sim.

Era peregrino do caminho por fazer.

sinto-me:
tags: ,
Original Zumbido por meldevespas às 10:35
link do post | zumbir | zumbidos (7) | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Março de 2008

Primavera Pim Pam Pum

 

I

Os campos estão cheios de cor

A Primavera chegou feliz

Cheira a mel e alecrim

O céu está de azul e giz

II 

O coelhinho que é pintor

Na toca, no meio das flores

Pinta a tinta de arco-íris

Os ovos de mil sabores!

III 

A cantar pelo caminho

Vem a menina a saltar

Tem um colar de margaridas

Deixa o perfume no ar!

 IV

- Pim Pam Pum! - chama a avó,

- Já são horas de almoçar!

- Deixa as abelhas zumbir

- Vem comer o teu folar!

Ilustrado by Pim Pam Pum 

sinto-me:
Original Zumbido por meldevespas às 23:22
link do post | zumbir | zumbidos (1) | favorito
|
Terça-feira, 28 de Agosto de 2007

Cumprir Caminhos

Quando finalmente o sol despejou um jorro de claridade na escuridão da noite, já a rapariga percorria há muito, os caminhos. Calcorreava veredas, investia matagais, cumpria pedaços de chão, como quem morde côdeas de pão duro. Como quem morde a vida por vingança.

- Estava ao alcance da mão...mesmo, mesmo aqui... e agora tenho que acelerar o passo..não posso fraquejar!. Não agora!

Pedras pequenas e finas como dentes de leite, vermelhavam à sua passagem, e o que estava morto e seco, levantava-se de jubilo pelas suas feridas.

- Parava só um bocadinho...se pudesse.....mas não posso...se parar agora..é o fim..e eu não quero que o fim seja isto, assim, no meio do nada, só embalada pelo resfolegar das cobras nestas pedras tristes....

O fim de um caminho, era sempre o começo de outro, e, depois de uma vereda estreita, vinha sempre outra ainda mais estreita, e os espinhos do mato, feriam cada vez mais fundo, as suas pernas, e os dentes de leite no chão, erguiam-se a cada sopro de vento, mais alto, e eram já presas de um qualquer carnívoro no recobro de um parto...e o caminho só cumpria o dia a seguir à noite, e a noite a seguir ao dia, numa sucessão desoladora de sol e de lua.

- Ardem-me já os olhos, e o peito...arde-me tanto o peito...é o desejo que arde que eu sei que é...mas já falta pouco...

Mil noites e mil dias depois, os caminhos acalmaram, as veredas amansaram,  o mato descansou, e a rapariga podia até respirar fundo e deixar cair o cansaço de promessas cumpridas....mas o peito ardia ainda e cada vez mais fundo.

É um fogo posto pelo andar desvairado de mil dias e mil noites.

- Podes parar de queimar? Só um bocadinho, pra eu respirar fundo. Agora que cheguei à vida, queres matar-me na fogueira? Fogo cego! Na fogueira já tu me mataste antes, nesses caminhos sem fim! 

O rapaz estava lá sentado.

Sentado, como quem espera a paz no mundo.

O rapaz era todo de água, e sorria com um sorriso antigo tingido de azul.

A rapariga correu para ele e o rapaz abriu os braços,  os dois aplacaram fogos, e juntos desaguaram no mar.

sinto-me:
tags: , ,
Original Zumbido por meldevespas às 12:32
link do post | zumbir | zumbidos (7) | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Abril 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

Leve...

Quando o sol desiste

Primavera Pim Pam Pum

Cumprir Caminhos

arquivos

Abril 2011

Janeiro 2011

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Janeiro 2007

Julho 2006

tags

todas as tags

online

links

Bee Weather

Click for Evora, Portugal Forecast Get your own free Blogoversary button!
Photobucket


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Vizzzzzzitas

Horazzzzzz

Tente adivinhar palavras relacionadas com a Matemática no Jogo da Forca:


Clique aqui


Custom T-Shirt Generator
blogs SAPO

subscrever feeds